Diferença entre síndico Profissional e síndico picareta

Não há como abordar este tema com meias-palavras ou delicadeza. As diferenças entre síndico Profissional de fato e os “picaretas” de plantão, são enormes e visíveis. O profissional de verdade é uma pessoa especializada e com experiência em gestão, cujo serviço é prestado em diversos condomínios.

Por se tratar de um profissional, como bem colocado em sua função, esta categoria de síndico precisa obrigatoriamente conhecer, no mínimo as principais normas concernentes ao cargo EXECUTIVO e, por isso, exige-se que este cargo receba uma remuneração a qual, geralmente, não é inferior a um salário mínimo.

O síndico profissional SEMPRE conta com uma equipe de outros profissionais os quais também prestam serviço ao seu lado, tais como administradora de condomínios, engenheiros, corretor de seguros, jurídico, zeladores, porteiros, eletricistas, etc, a fim de melhor manter o condomínio pelo qual ficou responsável.

Também é importante destacar que o síndico profissional possui um contrato com o condomínio, uma vez que a sua forma de trabalho precisa ser normatizada quanto aos horários de atendimento e outras obrigações.

O síndico profissional JAMAIS TOCA EM DINHEIRO. Não recebe nem paga. Isso fica a cargo da administradora de condomínios.

Ele tem CNPJ e, normalmente, não cobra férias remuneradas nem 13º salário.

O contrato não tem vinculo empregatício. É prestador de serviços. Mas, se o condomínio deseja arcar com essas despesas, que conste em contrato. O síndico profissional comparece semanalmente no edifício. No mínimo uma vez.

Dependerá do que foi determinado em contrato. Se houver obras, vai comparecer todos os dias.

Quanto ao síndico PICARETA? Não é preciso falar muito. Pode até emitir uma nota fiscal. São raros.

Mas ele assina com o condomínio e desparece! Isso mesmo. Ele não dá as caras. Só quer receber e mais nada. Que se dane o resto. Adora lidar com dinheiro. Porque será?

Se você conhece algum prédio nesta situação, faça um alerta aos moradores.

Agora está fácil identificar.

Infelizmente, como disse logo no início, não há como tratar do tema com meias palavras ou delicadeza.

Além do mais, recebemos todas as semanas, e-mails e telefonemas perguntando sobre isso.

Muito cuidado ao contratar.

Paulo Chaves

Síndico Profissional

Jornalista

Técnico em Marketing