Diferenças entre Síndico Profissional e Administradora de Condomínios

Diferenças entre Síndico Profissional e Administradora de Condomínios.

O Sindico Profissional deve ser eleito em Assembleia, para fazer a parte executiva.

A Administradora de Condomínios, como próprio nome diz, cuida da parte administrativa. Da burocracia. Quem contrata é O SÍNDICO com aprovação do Conselho Fiscal ou em assembleia.

Diferenças entre Síndico Profissional e Administradora de CondomíniosOferecer os dois serviços juntos, é no mínimo uma incoerência. De cara gera mais custos para o condomínio que também não terá o mesmo profissional cuidando de seus interesses por muito tempo. O “turnover” de empregados nesta área é enorme. Convenhamos que, liberar funcionário de noite ou finais de semana para assembleias, sai caro. Hora extra à noite e nos finais de semana custam o dobro no mínimo. Também para visitas semanais ou periódicas, entram as despesas de deslocamento, gasolina, hora extra, etc. Veja abaixo as diferenças.

 

O que faz a Administradora de Condomínios.

Abertura e controle da conta bancária em nome do Condomínio, e aplicações financeiras dos recursos na própria conta;

Pagamentos das obrigações do Condomínio;

Método rigoroso de controle e cobrança das unidades em débito;

Cadastramento e controle de contratos de manutenção;

Emissão de guias de cobrança de taxas condominiais;

Elaboração de balancetes mensais conciliados com os extratos bancários;

Assessoria técnica nas assembleias, emissão de atas, circulares e correspondências;

Implantação do escritório do Condomínio nas dependências do edifício, mantendo em arquivo toda a documentação pertinente, sempre a disposição dos moradores;

Cotações de preço de fornecedores – mão de obra e materiais;

Realização periódica de reuniões com o Síndico e/ou Conselheiros para tomadas de decisões de caráter mais relevantes;

Controle e fiscalização da empresa terceirizada, caso o Condomínio prefira trabalhar com terceirização dos serviços de portaria, zeladoria e limpeza. Exigir e analisar a documentação fiscal necessária e comprovação de encargos trabalhistas;

Controle e execução de toda a parte trabalhista necessária, nos casos em que o Condomínio faça a opção por ter funcionários próprios. Registro dos funcionários em nome do Condomínio, absorvendo todas as tarefas trabalhistas e fiscais necessárias;

Seguro condominial. Cotações, controle vencimento, acompanhamento de liquidações de sinistros, etc.

Disponibilização de banco de dados na INTERNET, com todas as informações do Condomínio, incluindo atas, circulares, convocações de assembleias, prestações de contas mensais e anuais, Regulamento Interno, 2ª via de boletas, Livro de Reclamações ON LINE, e demonstrativo Movimento Diário, com as transações contábeis do dia anterior;

Parte Tributária – cálculos e retenções de impostos ISS, COFINS, CSLL, INSS, etc. Controle de informações do DES – Declaração Eletrônica de Serviços junto a PBH. Acumulação de dados para DIRF;

Assessoria jurídica.

 

O que faz o Síndico Profissional

Algumas de suas atribuições.

Convocar a assembleia dos condôminos;

Representar, ativa e passivamente, o condomínio, praticando, em juízo ou fora dele, os atos necessários à defesa dos interesses comuns;

Dar imediato conhecimento à assembleia da existência de procedimento judicial ou administrativo, de interesse do condomínio;

Cumprir e fazer cumprir a convenção, o regimento interno e as determinações da assembleia;

Diligenciar a conservação e a guarda das partes comuns e zelar pela prestação dos serviços que interessem aos possuidores;

Realizar benfeitorias e/ou obras necessárias à manutenção do prédio e sua valorização;

Cobrar dos condôminos as suas contribuições, bem como impor e cobrar as multas devidas,

Prestar contas à assembleia anualmente e quando exigidas,

Realizar o seguro da edificação.

Fica bem claro que, as funções são distintas e exclusivas de cada competência.

Existem é claro, raros casos de profissionalismo em que os dois serviços são feitos por uma só entidade. Bem raros. Mas os custos sempre são muito maiores que a contratação individual de ambos.

Fica a dica: contrate primeiro o Síndico Profissional. Depois, ele apresentará opções de Administradoras ao Conselho Fiscal para decisão em conjunto.

Saiba AQUI como escolher e contratar uma Administradora de Condomínios.