Diferenças entre sindico profissional e sindico comum morador

Diferenças entre sindico profissional e sindico comum moradorDiferenças entre sindico profissional e sindico comum morador.

A tarefa de sindico não é nada fácil. Frequentemente nos perguntam a diferença entre sindico profissional e sindico normal ou morador. Existem diferenças sim.

O profissional ocupa o cargo como um executivo, literalmente. Dificilmente ele trabalhará para algum condomínio sem o respaldo de uma administradora de condomínios.

Ou seja, um é executivo e o outro administrativo. As funções devem ser bem claras.

O sindico profissional jamais toca no dinheiro do edifício. Não recebe nem paga. Apenas autoriza pagamentos que são feitos pela administradora. O sindico comum, normalmente traz para si todas as responsabilidades e é ai que começam os problemas.

Hoje em dia, quem tem tempo para tudo isso?

É notório que os governos e sindicatos cada vez mais tratam os condomínios como empresas.

Muita papelada, taxas e tarifas, além de eventuais problemas jurídicos.

Ainda existem as compras e contratações que tomam um tempo incrível.

Se o sindico normal ou morador for aposentado, levará alguma vantagem. Mas pouca até por causa da idade.

O sindico profissional não faz outra coisa na vida. Apenas trabalha para as edificações e se aprimora.

Vamos citar um exemplo próprio: há alguns anos nos deparamos com um problema muito comum que é a queima de lâmpadas e sensores de presença, principalmente nas áreas comuns. Provavelmente no seu prédio tem isso.

Na tentativa de encontrar uma solução, buscamos orientações com várias empresas e profissionais da área. E nada!

Dai tivemos a ideia de buscar ajuda na ciência. Isso mesmo. Na CIÊNCIA.

Procuramos o laboratório de elétrica de uma universidade. Levamos todas as plantas. Explicamos tudo. Impressionante a boa vontade dos cientistas.

Dois dias depois estávamos de volta com a solução. Compramos tudo que indicaram e instalamos.

Resultado: quatro anos sem queimar uma lâmpada nem um sensor de presença!

Coloque isso na ponta do lápis e veja o tamanho da economia ao final de cada ano.

E não foi só isso. Fizemos o mesmo em relação aos produtos de limpeza. Detergentes e tal. Outra economia gigantesca.

Isso retrata que o sindico profissional investe na sua capacitação.

Com relação aos problemas de comportamento dos moradores, mais um ponto para o sindico profissional: ele é neutro e tomará uma decisão imparcial imediatamente.

Outro fator importante é que o sindico profissional é naturalmente intolerante com inadimplência.

Há vários outros itens que servem para exemplificar as diferenças entre um e outro.

No entanto, quando a edificação é pequena, a presença do sindico profissional é desnecessária. Basta ao sindico morador contratar uma administradora de condomínios que irá lhe tirar 90% do peso das costas. E custa muito barato pelo serviço prestado.

Ao contrário do que afirmam alguns “especialistas”, a capacitação do sindico profissional não é feita por cursos, mas sim por especialização. Com o tempo ele já sabe como agir na maioria dos casos.

Outro exemplo prático nosso: outro dia, um sábado de noite com chuva, mais ou menos 22 horas, um casal com seus filhos tentou entrar na garagem do prédio, mas o motor do portão eletrônico pifou naquele exato momento.

Baita dor de cabeça quando não há conhecimento.

Um morador do prédio fez um único telefonema e o problema estava resolvido em meia hora.

E este morador não era o sindico. E qualquer morador teria feito o mesmo, pois treinamos todos. Isso mesmo. A reeducação de moradores e a posse de material com informações de todos os fornecedores e prestadores de serviço é parte do trabalho do sindico profissional.

Detalhe: quem resolveu o problema não foi o técnico que faz a manutenção do portão.

Dai que a presença física do sindico profissional, nem sempre é necessária.

Não seria exagero afirmar que o sindico normal ou morador poderia fazer o mesmo. Poderia e pode. Basta ter boa vontade e buscar o conhecimento.

O sindico profissional não precisa entender profundamente de engenharia, mecânica e elétrica. Um conhecimento básico resolve. O problema surge e ele chama o especialista imediatamente.

Vizinho barulhento? Multa!

Cachorro chato? Multa!

E quantas multas se fizerem necessárias até a pessoa aprender. E se não pagar, execução judicial imediata e fim de papo.

O sindico morador pode ter dificuldade com isso porque questões de amizade ou até inimizade.

O sindico profissional não fica convocando assembleias para tudo. Ele faz o que tem que fazer, verificando sempre preço e qualidade. Assembleias são convocadas para questões urgentes ou que envolvam valores de maior monta.

Resumindo. Sindico normal ou morador é bom quando a edificação é pequena mas tem o respaldo de uma administradora.

Sindico profissional age rápido, traz economia, não deixa seu patrimônio desvalorizar (valorizar é meio difícil), não lida com dinheiro, não paga, não recebe nem fica de “blablabla” com ninguém.